segunda-feira, 14 de julho de 2008

CONSIN Exige Atuação Direta de Lula Para Aprovação das Reivindicações dos Ecetistas

A greve completou, ontem (14), sua segunda semana e a categoria permanece em luta nacionalmente. Em Brasília, no último sábado (12), foi realizado o VI Conselho de Sindicatos (CONSIN), cuja pauta era o rumo da paralisação. Lá, foi aprovado manter a proposta dos trabalhadores e repudiar a do governo, da ECT e do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que visam retirar todas as vitórias das últimas greves, a de abril deste ano e a de novembro de 2007. A categoria disse NÃO às imposições de Lula e seus representantes e decidiu: “o principal alvo de exigências, daqui para frente, é o Governo Federal”. Para os representantes dos sindicatos, o movimento paredista desse período é forte e não cessará até a vitória: Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos Trabalhadores; Participação nos Lucros e Resultados (PLR) linear; incorporação imediata do adicional de risco para carteiros, de 30% sob respectivos salários base, abono dos dias parados e nenhuma repressão aos grevistas. Com uma postura diferente, sindicalistas governistas tentavam desmobilizar as paralisações ao afirmarem, através de uma falsa discussão na base, a possibilidade de chegarem a um acordo com a empresa durante a audiência de conciliação no TST, que ocorrerá hoje (15/08/2008) às 9h. Ora, a proposta do TST, que é a mesma de Lula e da direção dos Correios, visa derrotar completamente os grevistas, pois não garantem nada. Por isso, a maioria da direção da Federação - composta pela Articulação/ CUT, do PT, e CSC/ CTB, do PCdoB – convocou o CONSIN com o intuito de aprovar um acordo rebaixado na audiência do TST, contudo não conseguiu passar por cima da vontade dos trabalhadores, que seguirão em greve. A FENTECT não pode agir com irresponsabilidade, não deve aceitar, nem propor, acordo rebaixado com a empresa, se não, jogarão toda a luta dos ecetistas no lixo. Os ecetistas têm que estar atentos! Durante o CONSIN estiveram presentes 27 sindicatos, dos 33 que compõem a Federação, além de 12 dos 13 membros da direção colegiada da FENTECT, considerados delegados natos. Somaram-se, então, 39 delegados com direito a voto.O quadro de avaliações apresentado é o seguinte: AL- 80%; AM - 85%; DF-70%; AC-90%; ES - 10%; BA - 70%; CAS - 50%; CE - 80%; GO - 30%; JFA - 40%; MG-40%; MA-80%; PA - 80%; PB-90%; PE – 90%; PI-85%; PR-70%; RJ-70%; RO-60%; RR-30%; RN-70%; RS- 70%; SJO-70%; RPO-30%; VP- 80%; STS-80%; SE- 60%; SP-70%; SC- 60%.
ACAMPAMENTO - Além de a maioria da Federação perder na discussão da contra proposta rebaixada, por 19 votos a 14, foi derrotada, também, na proposta de manter o acampamento da greve em frente ao Ministério das Comunicações. Foi aprovado que seria em frente ao Palácio do Planalto do Governo Lula. Durante a tarde de ontem (14), Lula disse que só conversaria com os acampados se retirassem o acampamento. Os trabalhadores cumpriram a exigência, mas Lula, até o fechamento desse informativo, não os recebeu. Cumpra com sua palavra, Lula!

Nenhum comentário: